Vereadores de Sinop, no Mato Grosso, começam a discutir projeto de Lei para proibir fracking

Por iniciativa do vereador Fernando Brandão (Solidariedade), a Câmara Municipal de Sinop, no Mato Grosso, começa a debater projeto de Lei de sua autoria que proíbe o fraturamento hidráulico, chamado fracking, no município. Aliado da Coesus – Coalizão Não Fracking Brasil – e 350.org Brasil, Brandão encampou a luta para impedir que operações de fracking aconteçam na região.

Fracking é uma tecnologia desenvolvida para a extração do gás do folhelho do xisto pirobetuminoso, através da perfuração profunda do solo para inserir uma tubulação por onde é injetada de 7 a 15 milhões de litros de água e mais de 600 solventes químicos que contaminam as reservas de água subterrâneas. Deste total, entre 8% a 25% da água contaminada com os resíduos tóxicos retorna à superfície e é armazenada em ‘piscinas’ a céu aberto.

Captura de Tela 2015-08-04 às 16.24.12

“Somos contra este método de exploração, pois usam produtos que agridem a natureza, contaminam o lençol freático e causam um grande passivo ambiental. Não permitiremos em nosso município”, afirmou o vereador Brandão. Com a aprovação do projeto de Lei, ficam proibidas nos limites do município qualquer tipo de operações de fracking para exploração de gás do folhelho pirobetuminoso do xisto.

Nos locais onde o fracking foi adotado, já há dezenas de estudos que comprovam a escassez e contaminação da água, infertilidade do solo para a agricultura e poluição do ar, bem como severos danos à saúde dos moradores, dos funcionários das empresas exploradoras e de toda a biodiversidade no entorno dos poços, num raio de 800 quilômetros. Os impactos do fracking estão intensificando as mudanças climáticas, favorecendo seca, enchentes, tufões e já estão relacionados a terremotos.

Sinop

Com aproximadamente 126 mil habitantes, Sinop é a quarta cidade em população no estado do Mato Grosso e está localizada no sistema aquífero da Bacia Parecis que tem 13 mil km² de extensão. É conhecida como a Capital do Nortão, sendo atualmente polo de referência em todo o norte mato-grossense.

Em 2013, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), ofertou 240 blocos na 12ª rodada de licitações para a exploração e a produção de petróleo e de gás natural. Destes total, 14 estão na Bacia Parecis, que fica entre os estados de Mato Grosso e Rondônia, podendo atingir os mato-grossenses dos municípios de Campo Novo dos Parecis, Juína, Sapezal, Tapurah, Lucas do Rio Verde, Nova Maringá, São José do Rio Claro, Diamantino e Arenápolis.

Captura de Tela 2015-08-05 às 14.38.20

O representante da Coalizão Não Fracking Brasil em Sinop, Rui Ogawa, explica que “muitos ainda não acreditam que há xisto na região de Sinop. Mas basta ver os mapas com as localizações das áreas oferecidas na 12ª rodada de licitações da ANP para dirimir quaisquer dúvidas”.

Assim como em diversas partes do mundo, no Brasil também cresce a oposição ao fracking. “Já conseguimos em 2014 vitórias importantes ao mobilizarmos mais de 100 mil pessoas contra o fracking em duas cidades do Paraná e ao suspender judicialmente os efeitos do leilão de blocos da 12ª rodada feita pelo governo brasileiro. Agora, vamos intensificar a campanha para impedir e judicializar o leilão da 13ª rodada previsto para 7 de outubro, como fizemos com a 12ª”, destacou Juliano Bueno de Araujo, fundador e coordenador nacional da Coesus.

Além do vereador Brandão, a ação da Coalizão conta também com o apoio da Secretária Municipal de Meio Ambiente Cristina Ferri e outras autoridades locais para intensificar as ações da campanha e informar a população da região sobre a ameaça que o fracking representa para o futuro do Brasil.

Para saber mais sobre o fracking www.naofrackingbrasil.com.br .

Rui Ogawa e a Secretária Municipal de Meio Ambiente de Sinop, Cristina Ferri.
Rui Ogawa e a Secretária Municipal de Meio Ambiente de Sinop, Cristina Ferri.
Rui Ogawa e o Vereador  Fernando Brandão (SD), autor do projeto de Lei que proíbe operações de fracking em Sinop.
Rui Ogawa e o Vereador Fernando Brandão (SD), autor do projeto de Lei que proíbe operações de fracking em Sinop.

Comente!

%d blogueiros gostam disto: