Vitória no Paraná: lei que proíbe fracking é aprovada na 1ª votação

Vitória no Paraná: lei que proíbe fracking é aprovada na 1ª votação

Projeto recebeu unanimidade na votação e deve seguir para a segunda etapa na próxima semana

A semana do Meio Ambiente está com gosto de vitória no Paraná. Na terça-feira (4), foi realizada a primeira votação do Projeto de Lei nº 65/2019, de autoria dos deputados Evandro Araújo (PSC), Goura (PDT), Cristina Silvestri (PPS) e Márcio Pacheco (PDT), que proíbe definitivamente o fraturamento hidráulico no Paraná. O projeto avança para a segunda etapa com unanimidade na aprovação – 45 votos favoráveis e nenhum contrário – e, posteriormente, segue para a homologação do governador Ratinho Júnior (PSD).

A deputada Cristina Silvestri, co-autora do projeto, acredita que as pessoas estão cada vez mais conscientes em relação ao meio ambiente e o fracking – destacando que é uma técnica extremamente prejudicial também à agricultura e economia do estado. “Se já foi proibido em vários países da Europa, em vários países dos Estados Unidos, por que vamos trazer ao nosso estado algo que já não é bem visto no mundo inteiro?”, questiona.

“Estamos muito felizes pois esta é uma conquista da sociedade, que se mobilizou e continua se mobilizando dizendo que não quer o fracking no estado”, comenta o deputado que apresentou o projeto à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Evando Araújo. Além de Araújo, o projeto já havia sido apresentado na casa na legislatura passada pelo deputado Rasca Rodrigues.

De acordo com o deputado Goura, mesmo que já exista uma moratória de 10 anos que impede a implantação do fracking no Paraná – aprovada em 2016 –, é muito mais seguro para o estado ser feita uma lei que proíbe definitivamente a prática no estado. “Estamos falando de um método de alto impacto ambiental – impacto negativo –, então é necessário caminharmos em busca de protegermos nosso meio ambiente cada vez mais”, conta.

O diretor da Coalizão Não Fracking Brasil pelo Clima, Água e Vida (COESUS), Juliano Bueno de Araújo, estava presente na votação e comemorou o novo passo que foi dado rumo à proibição do fraturamento hidráulico. “A aprovação desse projeto de lei vai garantir ao Paraná não apenas saúde, mas uma produção agrícola sustentável e a disponibilidade da água para todos”, conta. “Desde 2013, a COESUS está em busca de conscientizar a população sobre os malefícios do fracking e seu gás da morte, atuando em conjunto com a sociedade, sindicatos rurais, cooperativas, câmaras de vereadores e milhares de voluntários. Hoje acompanhamos esta vitória, mas precisamos também precisamos lembrar que a luta continua”, finaliza.

Confira alguns trechos das entrevistas

Deputado Goura fala sobre os impactos do fracking para o Paraná
Impressões da Deputada Cristina Silvestri sobre o Fracking

Para mais informações sobre o andamento do Projeto de Lei nº 65/2019, clique aqui.

Paulinne Rhinow Giffhorn — jornalista da Fundação Internacional Arayara e da Coalizão Não Fracking Brasil pelo Clima, Água e Vida (COESUS).

Email : paulinne@naofrackingbrasil.com.br

Telefones : (41)99823-1660 ou (41) 3240-1160 (comunicação)

Comente!