O movimento global ‘LIBERTE-SE DOS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS’ ganha mais significado e relevância à medida que são confirmados novos desinvestimentos na indústria dos hidrocarbonetos.

Desta vez, os mantenedores do Fundo de caridade da família Rockefeller (RFF) anunciaram a retirada de todos os seus investimentos em companhias de combustíveis fósseis.

O Fundo de família Rockefeller, uma instituição de caridade criada em 1967 por descendentes de John D. Rockefeller, irá alienar “o mais rápido possível” todos os investimentos em explorações de combustíveis fósseis. A decisão retira U$ 130 milhões desse mercado, agravando ainda mais a crise da indústria petrolífera mundial afetada por essa nova tendência que é o fim do suporte financeiro para a geração de energia suja e perversa para seus habitantes e o planeta.

12803119_1329991590360312_3204749476663095342_n

Vamos nos libertar!

Capitaneado pela 350.org em parceria com organizações climáticas do mundo todo, o ‘Liberte-se dos combustíveis fósseis’ (Break Free 2016) é um movimento global que prega o desinvestimento nos hidrocarbonetos, defendendo a sua permanência no solo para evitarmos ao agravamento do aquecimento global e a consequente destruição provocada pelas mudanças climáticas. Recentemente, o ator e ganhador do Oscar Leonardo DiCaprio anunciou que não investirá nenhum centavo do seu dinheiro nesse tipo de indústria, reforçando a campanha mundial contra os fósseis.

No Brasil, o movimento LIBERTE-SE está sendo conduzido pela 350.org Brasil em parceira com a COESUS – Coalizão Não Fracking Brasil e pela Sustentabilidade, Fundação Cooperlivre Arayara, Cimi, Cáritas, Fórum Ceará no Clima, UNISustentável, entre outras entidades e organizações climáticas. Saiba mais sobre as ações acessando http://liberte-se.org/ .

‘Conduta moralmente repreensível’

A reportagem do jornal britânico The Guardian destaca uma ironia nesse caso dos herdeiros do magnata John D Rockefeller. O fundo criado por Martha, John, Laurance, Nelson e David remete à fortuna do patriarca feita a partir da Standard Oil, empresa precursora da ExxonMobil. Agora, os herdeiros descrevem a maior empresa de petróleo do mundo como ‘moralmente repreensível’.

Foto: Jessica Rinaldi / Reuters
Foto: Jessica Rinaldi / Reuters

Em comunicado, a RFF destaca que “é preciso manter a maior parte das reservas já descobertas no chão se há alguma esperança para os ecossistemas humanos e naturais sobreviverem e prosperarem nas próximas décadas. Seríamos negligentes se não nos concentrarmos no que acreditamos ser a conduta moralmente repreensível por parte da ExxonMobil”.

O comunicado levanta uma grave suspeita: “Evidências parecem sugerir que a empresa trabalhou desde os anos 1980 para confundir o público sobre a ocorrência das mudanças climáticas, ao mesmo tempo em que gastava milhões para fortalecer a sua própria infraestrutura contra as consequências destrutivas das mudanças climáticas e detectar novas oportunidades de exploração no Ártico enquanto o gelo derretia”. Este procedimento dúbio da empresa já está sendo investigado pela corte americana.

A RFF não é a primeira organização familiar Rockefeller a fazer voto de alienação de combustíveis fósseis. No ano passado, o Fundo Irmãos Rockefeller (RBF) disse que estava retirando investimentos de US $ 45 milhões em combustíveis fósseis.

Fonte: The Guardian

Comente!