“Nós não bebemos esta água. Aqui está um pouco de água engarrafada.” Isso é o que eu aprendi depois de pedir um copo de água ao visitar o Vale Central da Califórnia pela primeira vez. Ao longo dos anos, eu vim a entender a profunda desconfiança dos moradores sobre as agências governamentais que falham continuamente para proteger a qualidade da água na sua região.

shutterstock_175228745_0

Em 30 de julho, o Conselho Regional de Controle de Qualidade da Água de Central Valley mais uma vez falhou com o público e teve corroída ainda mais a sua credibilidade. Em vez de exigir que a Valley Water Management Company parasse de pulverizar a água usada na perfuração de petróleo em agosto de 2015 e limpar seus poços ilegais de água usada na exploração até dezembro de 2016, o conselho decidiu permitir a Valley Water continuar suas práticas prejudiciais até 2018.

O Conselho tomou essa decisão apesar da determinação do seu próprio pessoal que as descargas de águas residuais de Valley Water  poluída em suas Fee 34 e Race Track facilitada nas instalações em Kern County, Califórnia está a violar, de forma degradante,  a lei e as águas subterrâneas e superficiais.

A água contaminada é bombeada para dentro do Fee 34 no Valley Water  e instalações para eliminação, como os poços sem revestimento onde a água usada na exploração é depositada para evaporar e se infiltram no solo ou para ser pulverizada sobre a terra ao redor da instalação de Race Track Hill. Mais de 500 galões de água contaminada são escoadas por dia para fora do local da Fee 34.

Capture_0

As água usada na exploração dessas instalações contém substâncias cancerígenas conhecidas e potenciais, incluindo benzeno, etilbenzeno, tolueno e naftaleno. A Califórnia continua a permitir que o uso desses poços apesar do Conselho da Califórnia em Ciência e Tecnologia recomendar que as agências pensem seriamente em deixar de usar a prática de depositar água da exploração em poços de infiltração, se as concentrações de produtos químicos nocivos na água não podem ser eliminadas. Vários estados já proibiram o uso de poços de água usada na exploração por causa da contaminação da água no subsolo, incluindo Kentucky, Texas e Ohio.

Em 28 de agosto, Earthjustice formulou uma petição junto ao Conselho do Estado de Água da Califórnia desafiando a decisão da Central Valley Water. O Conselho concordou em examinar a petição. O Conselho de Estado da Água, cuja missão é “preservar, melhorar e recuperar a qualidade das fontes de água da Califórnia e água potável para a proteção do ambiente, saúde pública e todos os usos benéficos,” tem uma oportunidade de proteger a saúde das comunidades em Kern County e para garantir que eles tenham acesso à água potável de qualidade.

Durante o período de seca, o Conselho do Estado de Água tem a obrigação legal e moral, agora mais do que nunca, de proteger todas as fontes disponíveis de água, particularmente em Kern County, que é uma das áreas mais afetadas da Califórnia e declarou estado de emergência por causa da seca.

california drought featureEm 25 de novembro, a California Drought Update detalhou que quase 60% da distribuição de alimentos por parte do Departamento de Serviços Sociais Programa de Assistência à Seca para comunidades que sofrem altos níveis de desemprego devido à seca foi a Kern County, além de Fresno, Kings e municípios Tulare no Central Valley. O relatório também mostrou que cerca de 2.455 poços de água em todo o estado estão em um “estado crítico ou seco”, afetando cerca de 12.275 habitantes. Destes 2.455 poços, 2.308 estão no Central Valley. Durante a seca atual, quase 60% do abastecimento de água da Califórnia vem de águas do subsolo, e este número é ainda maior em Kern County. As águas do subsolo são a fonte de 75% do abastecimento público e 43% do abastecimento de água agrícola no Kern County, onde o valor bruto de mercadorias agrícolas, o crescimento em 2014 foi de US$ 7,5 bilhões.

A equipe local do conselho de água identificou 19 poços de águas subterrâneas dentro de uma milha da instalação de Fee 34 e seis poços de água subterrânea perto do local da Race Track Hill, que são utilizados para o abastecimento agrícola nacional.

Sem a intervenção do Conselho do Estado da Água, práticas da Valley Water continuarão a ameaçar a área além do abastecimento.

FONTE: http://earthjustice.org/blog/2015-december/central-valley-board-continues-to-mix-oil-and-water

Comente!